ATENÇÃO! Não abriremos nos dias 23,24,30 e 31 de dezembro.

 Rodrigo Calixto

Born in Rio de Janeiro. Before turning 30 years old, Rodrigo was already showing signs to be the next exponent in carpentry and furniture design. He translates to his pieces a creative mood, bold and relaxed typical of the city and people of Rio de Janeiro. His affectionate relationship with woodworking began at home, influenced by his father. And in college he had access to the tools of the carpentry studio being able to develop his skills.   

Antes de completar 30 anos, Rodrigo Calixto já chamava a atenção no mercado brasileiro como um dos novos expoentes da marcenaria e do design de móveis. Nascido no Rio de Janeiro, ele leva para seus trabalhos o clima criativo, ousado e descontraído da Cidade Maravilhosa. Se a relação afetiva com a madeira começou em casa - por influência do pai - foi na faculdade de Desenho Industrial da PUC-RJ, que essa paixão ganhou força. No curso, Calixto teve livre acesso à oficina de marcenaria do campus, onde, entre equipamentos e ferramentas acabou por encontrar sua vocaçãoMergulhou então no estudo da madeira, suas aplicações, seus cortes, pesos, cores e possibilidades. Autodidata, a partir de experimentações, erros e acertos, começou a desenvolver obras que de tanta plasticidade, muitas vezes transitam ao mesmo tempo no campo do design e das artes plásticas. No cenário contemporâneo do design, o computador é indiscutivelmente a principal ferramenta em uso e o plástico um dos materiais mais sugeridos para a criação de objetos. Entre esboços feitos com lápis e papel, Rodrigo Calixto teve o grande insight por onde ia seu trabalho: pela contracorrente. Sem plugs, canetas de tablets ou polímeros industriais. Mas na madeira, no chão da oficina, no tempo e na dedicação que cada trabalho manual leva para ser feito. No “clássico”, ele mostrou o quanto é contemporâneo.Nove anos depois, sua obra premiada abrange desde o design de móveis criativos - que primam pela excelente execução e acabamentos, passando por obras de arte engajadas com questionamentos bem contextualizados, chegando a objetos híbridos que agregam ao mesmo tempo funcionalidade, beleza, geometrismo, colecionismo, memória histórica e afetiva. Para o esteta, trabalhar a madeira é viver em um processo criativo pautado pela observação, um ver – rever - vivenciar com dedicação e tempo, de certa maneira rejeitando a aceleração e o imediatismo atuais. Olhar é o verso mais constante do cotidiano. Dele nascem as idéias, e delas os esboços, que geram experimentações, protótipos e um tanto depois a obra finalizada. O tempo não é um inimigo, mas parte integrante do processo de desenvolver algo realmente pensado e vivido. Assim como a madeira é a lembrança da árvore que já existiu, com seu trabalho Calixto resgata a memória de sua infância - e por que não de tantas outras pessoas - que como ele construíram seus próprios brinquedos: carrinhos de madeira, aviões, pipas... Com essa afetividade e embasamento, hoje ele coordena a oficinaethos, uma marcenaria-ateliê, que atende a arquitetos, decoradores e colecionadores de arte.

Rodrigo Calixto

  • Banco Cibrazen / 'Cibrazen' Bench
    Banco Cibrazen / 'Cibrazen' Bench
    por Rodrigo Calixto








COMPARTILHE NOSSA
REDE SOCIAL